A formidável história da virtualização (parte 2/2)


VIRTUALIZAÇÃO DE PROCESSOS

A virtualização de processo inclui a tecnologia de hardware e software que oculta a configuração de hardware físico de serviços de sistema, sistemas operacionais ou aplicações. Este tipo de tecnologia de virtualização vai desde a capacidade de fazer um servidor físico parecer ser muitos ou muitos sistemas parecerem ser um único recurso de computação. Geralmente este tipo de tecnologia é implantado para atingir objetivos de altos níveis de desempenho, escalabilidade, confiabilidade/disponibilidade, agilidade ou consolidação de múltiplos ambientes em um único sistema. Diferentes tipos de virtualização são necessários para atingir esses objetivos.


image


Figura 1 - Produtos de virtualização Microsoft do data center à estação de trabalho


A virtualização de processo possibilita que as organizações iniciem múltiplas instâncias de aplicações e façam o balanceamento de cargas de trabalho monolíticas entre elas para obter escalabilidade e gerenciamento, tarefas de segmento executadas entre múltiplas máquinas para melhorar o desempenho geral ou encapsular cargas de trabalho inteiras, de modo que múltiplas cargas de trabalho (sistema operacional, software de gerenciamento de rede, software de gerenciamento de armazenamento, software de gerenciamento de dados, software de framework de aplicação e as próprias aplicações) possam ser executadas em uma única máquina física.


Esta camada de tecnologia de virtualização suporta computação grid, clustering de imagem única de sistema, HA/clustering de failover, virtualização de cliente, virtualização de servidor e particionamento/virtualização de sistema operacional.


Alguns membros pertencentes ao mercado até mesmo ampliariam a função do software de máquina virtual, como um hypervisor, sendo um substituto para todos os sistemas operacionais. Enquanto o software de máquina virtual possibilita que um único sistema físico seja executado em múltiplas máquinas virtuais, cada uma dessas aplicações nas máquinas virtuais ainda está trabalhando com um sistema operacional.


Outro ponto importante é que há muitos tipos de computação, incluindo o controle de processo em tempo real, computação manual segura, estação de trabalho fazendo a computação em todo o caminho até os servidores paralelos em massa. É claro que um sistema operacional em tempo real ou executivo que seja perfeito para um forno de microondas inteligente simplesmente não é a escolha certa para um sistema midrange que executa trabalhos para milhares de pessoas. Uma forma de processamento não é apropriada para todas as finalidades.


VIRTUALIZAÇÃO DE ARMAZENAMENTO

A virtualização de armazenamento inclui a tecnologia de hardware e software que oculta onde estão os sistemas de armazenamento e qual tipo de dispositivo está, de fato, suportando as aplicações e os dados. Esta tecnologia também possibilita que muitos sistemas compartilhem os mesmos dispositivos de armazenamento sem saber que os outros também estão acessando-os. Esta tecnologia também torna possível ter um snapshot de um sistema dinâmico, de modo que pode ser feito o seu backup sem atrapalhar as aplicações online ou transacionais.


A virtualização de armazenamento possibilita que muitos sistemas físicos diferentes compartilhem um único recurso de armazenamento para reduzir os custos com a compra de armazenamento físico para cada sistema ou para que esse recurso seja replicado várias vezes em centros de dados diferentes para facilitar a recuperação de desastre.


Este tipo de virtualização é muito importante para as organizações que estão desenvolvendo planos de recuperação de desastre. Esta tecnologia possibilita que os sistemas acessem diferentes subsistemas de armazenamento sem obrigar a equipe de administração a reconfigurar todos os ajustes de configuração de armazenamento de rede.


VIRTUALIZAÇÃO DE REDE

A virtualização de rede inclui a tecnologia de hardware e software que apresenta uma visualização da rede que difere da visualização física. Assim, pode-se permitir que um computador pessoal visualize os sistemas que são permitidos acessar. Outro uso comum é fazer com que múltiplos links de rede pareçam ser um único link.


A virtualização de rede possibilita que muitas cargas de trabalho compartilhem, com segurança, o mesmo ambiente de rede. Pode-se permitir que os clientes somente visualizem os servidores que lhes são permitidos acessar. Os servidores somente podem visualizar os clientes que eles suportam.


Este tipo de virtualização é outra ferramenta muito importante para as organizações que estão desenvolvendo planos de recuperação de desastre.Esta tecnologia possibilita que os sistemas sejam executados em um centro de recuperação de desastre sem ter reconfigurar todas as configurações de rede.


Para saber mais sobre virtualização, acesso o TechCenter de Virtualização no Technet Brasil.


Até o próximo post, um abraço!


Rodrigo Dias (Twitter: https://twitter.com/rodrigodias73)

Comments (1)
  1. Anonymous says:

    Muito boa a série, principalmente os gráficos que vc resgatou, guardei para colocar em slides.

Comments are closed.

Skip to main content