Dez detalhes obrigatórios sobre o Windows 7 (parte 3/3)


Finalizando a série, mais 4 tópicos sobre o Windows 7.


image


7) Resolva os problemas com mais rapidez e eficiência


O Windows 7 oferece ferramentas ricas para a identificação e resolução de problemas técnicos, normalmente pelos próprios usuários finais. Se uma chamada à assistência técnica for inevitável, o Windows 7 acelera a resolução dos problemas por meio de vários recursos e ferramentas.


O Gravador de Passos para Reprodução de Problemas permite ao usuário final reproduzir e gravar sua experiência quando ocorre uma falha na aplicação, registrando cada passo como uma captura de tela, junto com logs de acompanhamento e dados de configuração do software. Então um arquivo compactado é criado, e pode ser encaminhado à equipe de suporte para ajudar a resolver o problema.


O Windows 7 inclui vários pacotes para solução de problemas, coleções de scripts do PowerShell e informações relacionadas, que podem ser executados remotamente por profissionais de TI na linha de comando, e controlados na corporação por meio das Configurações da Diretiva de Grupo.


O Windows 7 também inclui o Rastreamento Unificado, que ajuda a identificar e resolver problemas de conectividade de rede, em uma única ferramenta. O Rastreamento Unificado coleta logs de eventos e captura pacotes em todas as camadas da pilha de rede, proporcionando uma visão integrada do que está acontecendo e auxiliando na análise e resolução de problemas.


8) Crie, implante e gerencie imagens com mais eficiência


O Windows 7 inclui várias ferramentas para dinamizar a criação e a manutenção da imagem de implantação, e para que os usuários comecem a trabalhar o mais rápido possível.


A ferramenta DISM (Deployment Image Servicing and Management – Gerenciamento e Manutenção de Imagens de Implantação) do Windows 7 oferece um local centralizado para construir e manter as imagens do Windows offline. Com a DISM, você pode realizar várias funções com uma só ferramenta: montar e desmontar imagens de sistema; adicionar, remover e enumerar pacotes e drivers; ativar ou desativar recursos do Windows; fazer configurações internacionais e manter um inventário de imagens offline que contêm drivers, recursos de pacotes e atualizações de software. O Windows 7 também permite que os mesmos processos e ferramentas sejam usados ao gerenciar imagens baseadas em arquivo nativo (WIM) e máquina virtual (VHD).


O Windows 7 inclui também o Provisionamento de Driver Dinâmico, em que os drivers de dispositivos são armazenados independentemente da imagem implantada, e podem ser injetados dinamicamente com base na identificação de Plug and Play do hardware, ou como conjuntos pré-determinados baseados em informações contidas no sistema BIOS (basic input/output system – sistema básico de entrada/saída). A redução do número de drivers em máquinas individuais diminui o número de conflitos possíveis, minimizando assim o tempo de instalação e melhorando a confiabilidade do PC.


Quando você estiver pronto para implantar o Windows 7, a Transmissão Múltipla de Fluxos (Multicast Multiple Stream Transfer) permite que os servidores “transmitam” dados de imagem a múltiplos clientes simultaneamente, e agrupem em fluxos de rede os clientes com recursos de largura de banda similares, para que a taxa de transferência geral seja a mais rápida possível e a utilização da largura de banda seja otimizada.


9) Migração mais fácil de dados e perfis de usuários


O Windows 7 inclui melhorias na USMT (User State Migration Tool – Ferramenta de Migração de Estado do Usuário), uma ferramenta de linha de comando que você usa para migrar configurações do sistema operacional, arquivos e outros dados de perfil dos usuários, de um PC para outro. No Windows 7, a USMT possui um recurso de migração de link físico para cenários de atualização de computadores. Esse recurso armazena configurações e dados do usuário no mesmo lugar em uma unidade, eliminando a necessidade de mover “fisicamente” os arquivos durante uma instalação limpa.


10) Melhore a produtividade dos usuários nos escritórios remotos


O Windows 7 introduz a tecnologia BranchCache, que armazena em cache os conteúdos acessados com freqüência em servidores Web e de arquivo no local remoto, para que os usuários possam acessar essas informações mais rapidamente. O cache pode ser hospedado centralmente em um servidor no local remoto, ou pode ser distribuído pelos PCs dos usuários. Uma advertência: para aproveitar os benefícios da tecnologia BranchCache, você precisa implantar o Windows Server 2008 R2 nos servidores.


Bônus: Suporte aprimorado para a virtualização de clientes


O Windows 7 proporciona uma experiência mais satisfatória quando os usuários estão conectados a uma estação de trabalho virtual — muito mais próxima à experiência fornecida por uma estação de trabalho do Windows nativa. Por exemplo, o Windows 7 oferece suporte a múltiplos monitores, áudio bidirecional para habilitar aplicações com reconhecimento de fala e Protocolo VoIP, e acesso aos dispositivos locais, como as impressoras.


Esses são, portanto, os dez pontos principais que você precisa saber sobre o Windows 7 (tudo bem, realmente não conseguimos parar até chegar ao “11”). Esperamos que você tenha gostado de aprender um pouco sobre o mais novo sistema operacional de estação de trabalho da Microsoft.


Um abraço,


Rodrigo Dias (Twitter: https://twitter.com/rodrigodias73)

Comments (2)
  1. Anonymous says:

    Show!!! Realmente falando do Windows 7 não poderiamos parar, nem mesmo no ’11’. Mas os assuntos que você colocou em cada post ficou muito bacana e mostra as melhores funcionalidades desse sistema tão inovador. Parabéns~!!! Estou gostando e acompanhando seu blog!

  2. Rodrigo Couto says:

    Obrigado!ótimo tutorial!!!!Um abraço

Comments are closed.

Skip to main content